Manifestos

3 minutos de leitura

Associação Rota Vicentina envia dois Manifestos para o Governo de Portugal subscrito por 22 entidades do Conselho Geral


23 ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS DO CONSELHO GERAL DA ROTA VICENTINA SOLICITAM INTERVENÇÃO URGENTE DO GOVERNO RELATIVAMENTE ÀS AMEAÇAS DA PROSPECÇÃO E EXPLORAÇÃO DE HIDROCARBONETOS E DA AGRICULTURA INTENSIVA NA COSTA ALENTEJANA E VICENTINA


A Associação Rota Vicentina, representando os interesses e preocupações dos seus 190 associados – dos quais 140 empresas locais e 25 operadores turísticos de âmbito internacional – e agregando no seu Conselho Geral 38 entidades externas (19 públicas e 19 privadas) de gestão territorial, ambiental, promoção turística, autoridades  policiais, de protecção civil e de segurança regionais e nacionais – enviou para o Governo de Portugal e outras entidades públicas relevantes, bem como à Comunicação Social, dois manifestos que se debruçam sobre temas que afectam e podem vir a afectar bastante mais a Costa Alentejana e Vicentina – e nomeadamente o Parque Natural do Sw Alentejano e Costa Vicentina:


  • O MANIFESTO PELA SUSPENSÃO IMEDIATA DOS CONTRATOS DE PROSPECÇÃO E EXPLORAÇÃO DE HIDROCARBONETOS ATÉ QUE SEJAM DADOS OS DEVIDOS ESCLARECIMENTOS PÚBLICOS [Descarregar PDF], subscrito por 24 membros deste Conselho – solicitando ao Governo de Portugal que suspenda estes contratos, nomeadamente no Algarve e Costa Alentejana, por não estarem respondidas questões várias de suprema importância para a região e também para o país;

  • O MANIFESTO POR UMA POSIÇÃO GOVERNAMENTAL URGENTE FACE ÀS DIFICULDADES DE COMPATIBILIZAÇÃO ENTRE AGRICULTURA INTENSIVA E VALORIZAÇÃO DOS RECURSOS ENDÓGENOS DA COSTA SUDOESTE [Descarregar PDF], subscrito por 22 membros do Conselho, solicitando ao Governo de Portugal uma posição urgente relativamente às dificuldades de compatibilização dos objectivos do Parque Natural do Sw Alentejano e Costa Vicentina e do Perímetro de Rega do Mira, por acreditarem que existem soluções que devem ser trabalhadas para o desenvolvimento da agricultura em moldes que respeitem mais eficientemente os recursos endógenos da região.


Na esperança de contribuir para que a pegada ecológica na faixa costeira mais bem preservada da Europa seja mais pequena quanto possível, a Rota Vicentina continuará a dar seguimento à sua missão de desenvolver e promover o turismo sustentável e responsável na Costa Alentejana e Vicentina.


Tags:

Marta Cabral

Nasceu em Lisboa no ano de 1975. Na Associação Rota Vicentina assume o papel de Presidente da Direcção. Nos tempos livres, gosta de caminhar, andar de bicicleta, ler, yoga, silêncio e festas!

As nossas sugestões

30 Jan 2023 Aviso Viagens

Algo correu mal? Conte-nos tudo!

Partilhe connosco o problema que encontrou nos trilhos da Rota Vicentina.

Irene Nunes
04 Nov 2022 Artigo Estratégia & Sustentabilidade

Quer ajudar a Associação Rota Vicentina? Faça um donativo!

Pode ajudar a Rota Vicentina com o seu tempo, de forma pontual ou contínua, ou com um contributo financeiro, através de um donativo.

25 Out 2022 Artigo Viagens

Onde comprar mapas e guias da Rota Vicentina?

Está a planear a sua caminhada no Trilho dos Pescadores ou no Caminho Histórico? Saiba onde encontrar os mapas e guias de campo oficiais da Rota Vicentin[...]

10 Out 2022 Aviso Viagens

Aviso aos caminhantes: corte de árvores em S.Martinho das Amoreiras

Há um corte de árvores que dificulta passagem no Percurso Circular S. Martinho das Amoreiras.

Irene Nunes
04 Out 2022 Clipping Viagens

Rota Vicentina no jornal britânico The Guardian

Jornal britânico “The Guardian” destaca Rota Vicentina como um dos melhores destinos de caminhada na Europa.

Beatriz Silvestre
05 Ago 2022 Artigo Comunidade

Na Agenda Rota Vicentina, cabe tudo e mais um par de botas!

A Agenda da Rota Vicentina celebrou 2 anos e neste artigo mostramos tudo o que nela cabe! Spoiler: é mesmo tudo e mais um par de botas!

Delphine Attali

Subscreva à nossa newsletter

Continue a fazer scroll para ver o próximo artigo
30 Jun 2017 Notícia Viagens

Reportagem SIC: Natureza, Calma e Gastronomia

2 minutos de leitura Clique para continuar a ler